quarta-feira, 12 de junho de 2013

" Pra que esse nosso egoísmo não destrua nosso coração "

Quando nossos olhos se cruzam, será que você vê as dores que trago no coração? Será que vê minhas cicatrizes, meus amores e minhas perdas? Ou apenas desvia o olhar? Quando cedo meu lugar no onibus para a senhora das sacolas de supermercado, será que ela vê minha sinceridade ao cedê-lo? Será que ela vê que não o faço por obrigação ou apenas educação, mas por gentileza e por gosto de ser gentil? Será, aliás, que existe mais alguém no mundo que sente esse prazer que sinto ao fazer algum tipo de bem, ainda que pequeno? 
Será que essas tantas histórias, entrelaçadas de alguma forma, são visíveis no meio dessa multidão? Tanta gente sofrendo por tantos motivos, tanta gente rindo sem razão alguma. Tanta gente existindo e quem se importa com seus problemas e suas alegrias? Quem quer saber da vida dos outros, quando já se tem a própria para dar conta? Mas o mundo vai virar um lugar tão feio se a gente continuar se afastando assim!
Que me custa perguntar à moça ao lado se está tudo bem com ela? É esforço demais ajudar um deficiente a atravessar a rua, quando eu mesma já vou fazer isso de qualquer forma? Não somos perfeitos, sei bem, mas também sei que podemos ser tão mais educados e gentis uns com os outros. Basta olhar para o próximo e, por um instante, trocar de lugar com ele, e sentir suas dores e rir de suas felicidades como se fossem suas. Basta ter um pouquinho de amor no coração e olhar para fora de si mesmo. Um sorriso para um desconhecido pode mudar o dia dele. Um bom dia ajuda a encarar a vida. Não dói ser simpático. Ser agradável não mata. 
Não tenha vergonha de ser legal com os outros, mesmo que eles não sejam com você. Vergonha é algo para se ter quando olhamos um mendigo com fome, uma grávida em pé, um senhor no fim da fila, e não fazemos nada. Vergonha é a indiferença diante do sofrimento alheio. Então faça bem às pessoas ao seu redor porque, as vezes, um estímulo é tudo que elas precisam para repassar esse bem. Não use desculpas esfarrapadas para não agir como um ser humano, não se esconda através dessa máscara do individualismo, não se proteja dos seus iguais porque ninguém está aqui para se atacar. Estamos aqui para compartilhar, pra nos doar e, quem sabe, resgatar um pouco de altruísmo que ainda nos resta. Temos que aprender que certos modos não são apenas convenções para se viver bem em sociedade, mas demonstração de respeito e cuidado com o próximo porque, amanhã, o próximo a precisar de ajuda pode ser você. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)