sexta-feira, 28 de junho de 2013

Esquina

Eu sei que de algum modo você faz de propósito. Não conscientemente, mas tenho certeza que tem um motivo estranho que te faz sempre vir falar comigo no mesmo instante que decido parar de falar com você. Como se soubesse que fosse perder todo o amor que quis te dar e corresse para me impedir. Aí eu fico confusa porque, minutos depois de ter escolhido te esquecer, você reaparece pra me lembrar da sua existência, e eu paro de ter certeza de qualquer coisa. Você só pode estar fazendo de propósito!
Dessa vez, no entanto, seus esforços foram em vão, porque meu coração ficou um pouquinho decepcionado demais com sua falta de atenção que sempre acontece no primeiro momento, mesmo que suas palavras viessem responder minhas mensagens alguns dias depois. Era tarde demais, e eu senti algo se quebrar aqui dentro, ainda que você tivesse parado de me ignorar. Tarde demais. Quem diria quem esse dia chegaria, não? Consegui finalmente sair do ciclo vicioso que era querer te amar num dia e querer te esquecer no outro? Talvez.
É que ainda dói um pouquinho, não nego, e ontem meus olhos ficaram meio úmidos quando pensei no quanto estou decidida dessa vez, no quanto sei que não vou voltar atrás como costumava fazer. Fiquei meio triste quando lembrei que agora acabou qualquer mínima esperança, mas não tão triste por pensar que acabou também essa dúvida sem fim. Pode ter acabado o pouquinho de felicidade que gostar de você me trazia, só que acabou também a decepção com seu descaso. É bom e ruim, ao mesmo tempo, mas no fim é bom tirar esse peso das minhas costas, tirar você do centro da atenções e liberar esse espaço interno pra caber outra pessoa.
Até meu coração parece que se conformou. Agora ele não fica mais brigando comigo pedindo pra eu parar de me afastar de você. Agora ele entendeu, aceitou e concluiu que a gente só vai ser feliz se te deixar ir embora de vez. Por que tem tanta gente aí fora, sabe? Ontem mesmo um rapaz viu em mim algo que seus olhos nunca viram e, mesmo que ainda não consiga dar atenção à nenhum outro homem, pelo menos essa atenção também não é mais sua. Eu retomei o foco, entende? O foco em mim mesma.
Sei que prometi não escrever mais pra você, mas é tão bom saber que consigo te manter no pensamento, sem te manter no coração. Te dirigir palavras sem necessariamente derramar sentimento nelas. Porque pensar nas vezes em que nos esbarramos nas esquinas do centro não me dá mais vontade de voltar no tempo só pra te reencontrar. Se eu voltasse, talvez virasse para a rua da esquerda e não para a direita, talvez a gente nem se visse. Pensar nesse nosso ponto de encontro tão peculiar, agora, só me faz acreditar que a vida, ao nos colocar sempre numa esquina, só queria me mostrar que você não é o único caminho e eu sei que não é. Agora eu sei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)