quarta-feira, 20 de março de 2013

Tortura

Todas as noites eu deito e pergunto pra Deus o porquê de tanta coisa, de tanto tempo de espera, de tantos dias sempre tão difíceis. Todas as noites, deito torta na cama e fico ali deixando as lágrimas rolarem até que meus olhos sequem. Durmo depois de uns trinta ou quarenta minutos, fecho os olhos jurando que, dessa vez, eu vou desistir. Dessa vez, eu vou fazer o que sei que não devo, parar de tentar fazer acontecer e esquecer que, um dia, eu fui a menina toda certinha e responsável. Eu deito e durmo acreditando que não aguento mais e sabendo que essa noite vai ser a última fazendo a coisa certa, porque no dia seguinte vou levantar e virar o mundo de ponta cabeça e piorar o que já está ruim, já que não tem como melhorar. Mas aí eu acordo e olho pro céu, e ele está azul de novo, e eu me pergunto porquê. Levanto e está tudo do mesmo jeito que deixei ontem, fora do lugar e do avesso, mas não consigo ver o fim do túnel, como pensei estar vendo na noite anterior. Não sei até que ponto isso é bom, porque, as vezes, essa coisa de tirar a esperança de uma pessoa e depois querer devolver me parece muito com uma forma de tortura, e eu to muito cansada de ser torturada.

Um comentário:

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)