sexta-feira, 1 de março de 2013

Algo de amor

Depois de achar que era tudo coisa de filme, a gente vai rir e perceber que, é, talvez não seja tão fácil, mas é bem menos difícil juntos. Porque eu, com todos meus argumentos feministas, vou levantar e preparar um café do jeito que você gosta e não vou cansar de fazer isso nunca, porque seu sorriso sonolento vai me fazer ter vontade de vê-lo todos os dias. E, como não poderia ser diferente se tratando de mim, vou acordar e pegar a câmera, e filmar seu jeito de sonhar até que você abra os olhos e eu possa tirar um milhão de fotos da sua cara amassada. Vou te mandar trocar a camisa, porque essa não está combinando, um beijo rápido na porta, e olhos que te olham como quem diz pra voltar logo, porque eu vou vir correndo. Tudo isso porque vai ser amor. Amor quando chover, quando abrir sol e quando não conseguirmos pagar as contas. Amor para amar com a barba mal feita, de terno ou pijama, cabelo molhado, preso ou bem escovado.
Porque, se a gente ama, a gente não cansa. Não cansa do mesmo café todos os dias, no mesmo horário, não cansa do beijo de bom dia, do despertador ao lado da cama e dos horários a cumprir. Porque todo mundo me enjoa as vezes, mas amor é saber surpreender mesmo com a rotina. É ter alguém que possua algo de novo mesmo nos hábitos antigos. Algo de inédito nas palavras, ainda que sejam repetidas, algo de diferente no jeito de olhar, de ser. Ter alguém que preserve algo de novo no jeito de amar, sem nunca deixar de ser o bom e velho amor, porque eu ainda acredito nisso, e eu espero encontrar alguém que também acredite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)