quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Pra me perdoar

São tantos os pontos os quais discordamos, tantos os que somos parecidas. As vezes não entendo porque você se afasta, não entendo porque você não consegue entender que, certas coisas, não faço de propósito porque nem mesmo posso controlar. Uma vez que eu cedo de um lado, parece que afeto o outro lado. E não sei como manter o equilíbrio disso. Foge das minhas mãos o poder de decidir onde, quando e com quem vou estar e você sabe disso melhor do que ninguém. Queria que você entendesse isso, mas parece que sempre te magoo. Queria que você visse que não sou eu e minhas escolhas pessoais apenas, porque as coisas são mais complicadas que isso na minha vida. Tudo que sempre te contei e que você sabe até hoje sobre mim, não chega a ser metade do que vivo, porque é um fardo que cabe a mim e sei que ninguém pode me ajudar. Mas só com a metade que você conhece, eu achei que seria suficiente pra ter uma pequena noção de como é o meu ritmo de vida. É assim. Me desculpa se você não consegue lidar com isso, se não pode acompanhar. Me desculpa, porque eu sei que você fica achando que é pouco caso meu, mas não é. Nunca foi. Eu jamais tratei com pouco caso as pessoas que eu amo. Então, se você não entende que isso foge do meu alcance, tudo que posso fazer é pedir que, um dia, consiga entender. Não posso mudar minha realidade. Por isso, talvez, muita gente se afastou, muitos que se diziam amigos, me esqueceram. Mas essa é a vida que eu levo, e tento administrá-la da melhor forma, tento dividir meu tempo entre todas as pessoas importantes, mas não posso dar mais que essa parte dividida para cada um, porque quero ser justa com todos. Se não é suficiente pra você, eu entendo, mas confesso que não gosto de saber disso. Infelizmente, como já disse, não posso controlar muitas coisas na minha vida, então não tenho nada a dizer se o tempo que eu tenho reservado pra você é pouco e, na sua visão, insuficiente. Isso cabe a você decidir. Hoje, o que eu posso dizer, é que minha amizade não é maior ou menor baseada na quantidade de vezes que nos vemos ou falamos. Ela é maior ou menor baseada na quantidade de vezes que pude contar com você, e que você pôde contar comigo. Então espero que ela não diminua jamais, porque estamos no maior nível de amizade que eu conheço na vida mas, a partir do momento que você não entender mais meus motivos e minhas razões pra estar longe, é porque eu não posso mais contar com você. E aí eu não sei mais o que vai ser de nós. Só o que eu posso pedir pra Deus é que isso nunca aconteça com a gente, porque, independente de você acreditar ou não quando digo que não posso mesmo fazer determinada coisa, eu tenho certeza do meu amor por você, amizade que nunca quero perder, e do quanto eu jamais quis te magoar. Só o que peço é pra você me perdoar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)