quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Ser mulher




Ser mulher é ser destratada todos os dias, em todos os lugares. É não poder sair de casa sem ser desrespeitada com palavras nojentas, olhares sugestivos, gestos obscenos, buzinas constantes. Não poder vestir-se como deseja sem ser julgada. Ser mulher é não poder ser simpática e, as vezes, nem mesmo educada, sem despertar interesse que, quase nunca, é recíproco. Ser mulher é não poder ter um cargo digno, uma posição de destaque, sem que ter ouvir que "deu pro chefe"(com essas palavras ainda). É não poder exercer uma profissão e ganhar o mesmo salário que um homem ganharia na mesma função. É ser repreendida pelo pai, pelo irmão, pelo namorado, pelos tios, primos, avôs, amigos e todos os homens que te conhecem.
Ser mulher é não poder andar num onibus lotado, sem ter que aguentar abusos. Ser mulher é ter medo de sair sozinha; é não poder sair de casa depois que escurece, porque isso é "pedir pra ser estuprada". Ser mulher é não poder revidar quando te desrespeitam, pra não ser ainda mais desrespeitada. Não poder andar tranquila, sem ser seguida por olhares ou por pés mesmo. 
Ser mulher é não poder ir para um barzinho, uma balada, uma festa, um restaurante, sem ser bombardeada por julgamentos, rótulos e suposições. É não poder beijar um cara, sem ser taxada de vadia. Ser mulher é não poder dançar, sem que um achem que isso significa um "sim" e te agarrem sem seu consentimento. Ser mulher é não poder fazer uma única besteira no trânsito, coisa que homens fazem todos os dias, sem ter que ouvir te mandarem pilotar fogão. Ser mulher é não poder colocar um short, uma saia ou um vestido enquanto os homens andam sem camisa e com a cueca aparecendo; é não poder dizer sim, sem ser confundida com uma prostituta, e não poder dizer não, sem ouvir que está "fazendo doce."
Ser mulher é não ser levada a sério quando chora, ou fica brava, ou briga e ter que ouvir que é "tpm". 
Ser mulher é não poder fazer várias coisas que homens fazem, e ainda ter que ouvir que "ele é homem" como justificativa. Ser mulher é não poder existir sem se sentir um pedaço de carne; não poder passar por um lugar mais estreito, sem sentir mãos passando por seu corpo e puxando seu cabelo como se você não estivesse ligando. Ser mulher é não poder ser bonita, sem ser vista como burra; é não poder beber, sem ser vista como vulgar; não poder falar gírias, sem ouvir que isso não é coisa de moça. Ser mulher é não poder não querer casar; não poder não querer filhos; não poder rejeitar relacionamento sério mesmo não gostando da pessoa.
Ser mulher é ter que mudar de calçada sempre que vê um homem vindo no sentido oposto, por saber que a chance dele te desrespeitar de alguma forma é de quase 100%. Ser mulher é ter que andar olhando pra baixo, séria, com o corpo inteiro coberto, porque qualquer olhar, qualquer mexida no cabelo, qualquer pedaço de pele à mostra, será mal interpretado e levará a situações que você não consentiu em momento algum e pelas quais será culpada mais tarde. 
Ser mulher é ter que saber cozinhar, passar, lavar e limpar a casa. Ser mulher é ser rotulada a todo momento. Ser mulher é ter que "dar-se ao respeito", mesmo que os homens não mereçam e nem façam o mesmo. Ser mulher é ter que achar normal um cara que fica com várias mulheres e ter que concordar que uma mulher que fica com vários homens é vagabunda. Ser mulher é ter que estar sempre magra, sempre maquiada, sempre bonita e, ao mesmo tempo, não poder estar tão arrumada pra não ser estuprada na rua. Ser mulher é ter que estar sempre depilada, de bom humor, com o cabelo arrumado, a sobrancelha feita e ter um belo par de peitos, um belo par de pernas torneadas, uma cintura fina e unhas sempre impecáveis, pra ser bonita. 
Ser mulher é ter que ouvir que assovios e cantadas são elogios e as mulheres gostam sim porque são egocêntricas. Ser mulher é  ter que andar se escondendo, se encolhendo nos cantos da rua, quase correndo para não ser notada e talvez chegar em casa viva e inteira. É ter que ouvir desde um senhor com idade do seu avô te chamando de "gostosa", até um rapaz que mal saiu das fraldas dizendo "delicia" pra você. Ser mulher é ter que, muitas vezes, chamar o segurança do local porque o seu "não" não é respeitado. Ser mulher é ter que ser feminina e, ao ser, ser chamada de fresca.
Ser mulher é ter que ser flor, no meio de espinhos. É ser muito mais do que simplesmente parece, e ser tratada como muito menos do que é. É não ter culpa de ser desrespeitada e, mesmo assim, chegar em casa sentido nojo de si mesma, sentindo-se imunda.
Ser mulher, nessa sociedade machista, é ter que ser muito mulher e, ao mesmo tempo, não poder sê-lo. É tortura; é decepção. Ser mulher dói, ofende, magoa, irrita; é gostar de ser mulher, mas não querer ser. É saber muito bem ser mulher, e ter que ver a sociedade querendo te ensinar.

Um comentário:

  1. "Ser mulher é não poder fazer várias coisas que homens fazem, e ainda ouvir que "ele é homem" como justificativa" É tão eu. Tão profundo. Tão realista. É a minha primeira vez aqui e tu está de parabéns. Suas palavras mostram a realidade de nós mulheres. Beijos

    ResponderExcluir

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)