sexta-feira, 15 de junho de 2012

Com amor é mais caro*



Com meu cabelo preso, meus óculos fixos,  minha pele nua de acessórios e minhas roupas largas e compridas, porque não ando pelas ruas e centro de mini roupas devido à violência absurda, eu passo pela sua rua sem ser notada. Você esbarra em mim, e não se desculpa. Você passa por mim, sem pedir licença.
Com meu jeans confortável e meu all star, minha mochila pesada nas costas, meu rosto puro e sem um vestígio de maquiagem, eu entro no ônibus  e você não se levanta para me dar lugar, e nem se dispõe a segurar as mil e uma coisas que estão em minhas mãos. Nós fazemos o mesmo caminho todos os dias, e nunca, em ocasião alguma, seus olhos pairaram sobre mim. Meu material se espalhou inúmeras vezes pelo chão, devido à minha maestria absurda em carregar coisas sem derrubá-las, e em nenhuma dessas vezes as suas mãos me ajudaram. Mas hoje, ironicamente, é sexta feira a noite, e não é dia de pegar ônibus ou de se vestir de forma prática e confortável.
Hoje é dia de sair, colocar uma roupa mais bonita, um sorriso maior no rosto. Hoje é noite de sair de carro, de dar risada com os amigos e esquecer um pouco os problemas. E eu, que não sou muito disso, resolvo que, exclusivamente este dia, vou sair também, vou me arrumar também e me divertir também. Saio por aí com minhas roupas bem escolhidas, meu salto alto, fino e absurdo. Meu corpo está destacado pela roupa, minhas pernas prontas para desfilar por aí, nuas e macias, meus braços preparados pra balançarem o ar despreocupadamente, meus lábios muito bem pintados da cor da maçã caramelizada, meu cabelo espalhando o perfume no ar, e meus olhos delineados piscando seus cílios bem destacados.
Por isso, talvez, você pensou que pudesse me convidar para um drink. Por isso talvez, você pensou que fosse conseguir me embebedar e me levar pra qualquer lugar. Por isso, talvez, você me notou e se achou no direito de vir falar comigo com toda essa pompa e todo esse ar de sedutor, se esquecendo obviamente que eu era a menina invisível de todos os dias. A menina da sua rotina, do seu ônibus  da sua rua, do seu local de trabalho e que nem bom dia nunca recebeu. Mas, talvez, por isso mesmo, eu aceitei a bebida, virei duas taças de vinho seco, e, enquanto achava graça por te ver acreditando que eu estava realmente na sua, levantei, agradeci, sorri, me despedi com um beijo, rebolei meia volta e fui embora.
Sabe porque, meu bem? porque eu sou feita de todo dia, não dos finais de semana. Eu sou feita de coques no cabelo, boca sem batom, olhos sem destaques e roupas normais. Eu sou o dia a dia que você nunca reparou, o sono da manhã escura que nunca te chamou a atenção, a distração da volta no ônibus ao ver o por do sol que sempre me emociona. Eu sou a menina do mundo da lua que as vezes canta enquanto carrega os fones no ouvido, e depois cora de vergonha. Sou a beleza que não precisa ser esfregada na cara, que não precisa ter contornos de violão, que não vê necessidade em mostrar apenas peitos e pernas.
Eu sou o que você nunca ia querer, a não ser naquela noite. Sou o sorriso que te encantou, o andar que te deslumbrou e o perfume que te enlouqueceu e eu podia ser sempre assim. Mas eu fui embora, porque sei bem o que quero que gostem em mim. Escolhi ir embora. Sei muito bem como te fazer cair aos meu pés, mas não quero ninguém atirado em cima do meu sapato novo de 15 cm de altura. Eu quero alguém que se encante com meus pés descalços, e se atire sobre meu coração. Não sobre meu corpo.
Seus drinques, truques, paixões falsas e beijos baratos não me compram. A gente pode sair, se divertir e falar besteiras. Mas só. Seu charme não vale o que eu tenho a oferecer. E suas palavras não são suficientes pra pagar nada além do prazer de nosso tempo juntos. Então não me venha querer cobrar alguma coisa, algumas satisfações, algumas palavras doces, algum companheirismo. Não venha exigir amor agora, querido, porque com amor é mais caro. O MEU amor é mais caro. E voce não pode pagar.

* Referência à música de A Banda Mais Bonita da Cidade, "Aos garotos de aluguel", e ao blog www.comamoremaiscaro.blogspot.com.br, que vale a pena ser visitado. :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)