sábado, 16 de julho de 2011

Cartas a Harry Potter



Querido Harry, 
estive pensando em uma maneira de dizer Adeus. Alguma forma que mostre a saudade insana que, desde agora, me atormenta ou a nostalgia que me invade, tão forte que beira a loucura. Mas antes que eu pudesse ter a chance de me despedir, você o fez. Com excessiva classe; elegância de um rei. Deu lugar às lágrimas, aos risos, angústias e, enfim, ao Felizes para sempre. Realizou tudo sabendo que o fazia pela última vez. O último suspiro, a última batalha, a última euforia por estar em uma fila por 8 horas.
Ah, Harry! Você disse adeus de uma forma tão solene, tão nobre, que eu mesma não conseguiria fazer melhor.
E agora só posso registrar o quanto isso tudo significou e sempre significará para mim. 
A carta de Hogwarts nunca chegou, nem aos 11 anos, nem nos anos seguintes. A varinha que carrego não é de sabugueiro e não funciona. E não importava tanto antes, porque só de saber que isso tudo fazia parte do seu mundo, Harry, eu já ficava feliz, porque você fazia parte da minha vida também, do meu mundo. Mas agora você foi embora, e levou toda a magia, toda a fantasia. Levou o que já estava tão dentro de mim, que já considerava meu. Esqueci que era tudo fornecido por você, que era tudo seu. 
Sinto uma tristeza sem fim, um vazio nunca sentido antes. Logo você, que esteve comigo desde o começo, que preencheu os outros vazios que a vida deixou em mim. 
Você, Harry, completou o que faltava em mim, todos esses anos. Ao longo dessa década inteira, foi meu porto seguro. Você foi meu melhor amigo, Harry, o melhor de todos. E ainda é.
Então não me culpe por estar tão triste. Eu sei que o fim era tudo que você queria, o final feliz, o descanso e paz merecidos. Mas, por mais feliz que seja, é final. E, você sempre soube, eu nunca gostei de finais. Gosto menos ainda agora, por saber que é o fim não da sua história, mas da nossa. Você continua, e eu também continuo, mas cada um para um lado. E eu tinha esquecido como é ruim seguir sozinha.
Apesar das minhas serem bastante reais, não quero ver ou pensar que lágrimas podem estar em seu rosto. Vou sentir sua falta, Harry, bem mais do que imaginei que sentiria. Bem mais do que gostaria de sentir; mais que já senti de qualquer outra coisa nessa vida. Mas sou grata, extremamente grata, por você ter estado todo esse tempo comigo. Por termos passado nossa adolescência inteira juntos. 
Estivemos juntos desde a infância e, agora, parece que, por estarmos separados, somos adultos demais. Você não acha isso estranho, Harry? De repente, não ser mais criança, adolescente? De repente, ter crescido? Eu acho. Mas espero que seja bom ser grande, tão bom quanto foi ser criança. Espero que sejamos tão legais amanhã, quanto fomos ontem. E que essa nova fase seja tão maravilhosa e épica, quanto a que vivemos.
Apesar de você ter se despedido de maneira bem melhor, é aqui mesmo que deixarei meu Adeus. Sei que é um Adeus, e não apenas um até logo como foi das outras vezes. Mas sei também que é inevitável. Então só espero que, de agora em diante, tenhamos maturidade suficiente para dar conta de seguirmos sozinhos. E que seja como dizem que é, o fim de uma coisa boa para inicio de uma melhor ainda.
Tenho que ressaltar uma última vez(tudo é último agora, né?): vou sentir sua falta, porque ela já está presente em mim, nessa vazio que você deixou. 
E como isso é um último pedido, sinta-se obrigado a realiza-lo, Harry: não vá para muito longe da minha memória, porque quero lembrar de você, das piadas do Fred e do Jorge, das expressões do Rony e da sabedoria da Hermione. Quero lembrar dos ensinamentos dos professores e dos óculos em meia lua, do Dumbledore. Quero lembrar da arrogância e do heroísmo do Snape, dos sarcasmos da Mcgonagall, das observações curiosas da Luna, da coragem do Neville e dos olhinhos doces de Doby, o elfo livre.
Não me deixe esquecer. Esteja sempre por perto das minhas lembranças, porque do coração você nunca vai sair.



Adeus, Harry.


"Aqueles que realmente nos amamnunca nos deixam de verdade." 
      (Sirius Black - Harry Potter e o Prisioneira de Azkaban)

Um comentário:

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)