segunda-feira, 27 de junho de 2011

O que resta para você


E parece que vem ao mesmo tempo.
Justo quando você está de tpm e seus problemas estão incontroláveis. Justo quando as lágrimas insistem em cair. Justo quando você está precisando de alguém, de uma mão, um abraço, um beijo e uma promessa de para sempre.
Então ele vem. Chega de forma tão discreta e tão arrebatadora que, quando você se dá conta, já é tarde demais. Ele aproveita o momento de fraqueza. Sorrateiro, calculista e extremamente bom no jogo que faz. Te ganha tão fácil e tão rápido, na mesma velocidade com que vai te jogar fora. 
E, pateticamente, você acredita. Cai. Feito uma fruta madura no chão; feito uma Julieta saltando sacada à fora. Encantada, boba, confiante e cega.
Esquece completamente que ele não é um Romeu, e acaba caindo não em seus braços, mas de cara direto no chão, porque ele não está lá para pegá-la. Ele já te dispensou, já está ganhando outros corações e preparando-se para parti-los.
Ele secou suas lágrimas ontem só para poder fazer você derramá-las com mais força hoje.
E quando você finalmente descobre isso, o leite já foi derramado, junto com as promessas falsas e as palavras ocas. Ele já foi embora. E o que ficou para você? Ficou o abismo, agora maior. Ficou a raiva de si mesma, dele e de todos os outros classificados como homens. Ficou tudo que ele prometeu que mandaria embora.
Então você começa a questionar. Permanece escondida do mundo, sempre se perguntando se o problema é o modo com você prendeu o cabelo, ou a roupa que não combinou. Sempre colocando a culpa em si mesma. E chega à tão dolorosa conclusão. Talvez seja mesmo a culpada. Porque foi você quem acreditou, foi você quem permitiu-se confiar. Como culpá-lo? ele só fez o papel dele na trama. Ele interpretou quem você sabia que interpretaria, atingiu suas expectativas. 
Você enganou a si mesma, mais uma vez, pensando que agora seria diferente. E, mais uma vez, você voltou para casa com o coração partido, o rosto inchado e as mãos vazias. Porque não foi diferente, você ficou só com o resto. Não vai ser diferente, porque é isso que resta... é sempre isso que resta para você. Nada.

Um comentário:

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)