quinta-feira, 14 de abril de 2011

Apego

Quem se apega fácil demais, perde fácil demais. Porque sente como se fosse seu, aquilo que nunca foi. Perde, porque pensa que um dia possuiu. E, quando vê tudo indo embora, acha que está sendo roubada, abandonada; acha que foi enganada, e deixada para trás, esquecida. Mas nunca houve promessa. Ninguém nunca disse que ficaria. Foi você quem confundiu as coisas e achou que, por um momento, houvesse amizade. 
Nunca houve, porque não deu tempo. As conversas compartilhadas, os amigos em comum e os Oi's trocados foram suficientes para te fazer gostar, mas isso não quer dizer que foram suficientes para tornar amigo alguém que é tido como mero conhecido. Foi simplesmente superestimado de sua parte pensar que havia algo além de cordialidade. 
Andei na contra mão de novo, peguei o caminho errado e, não satisfeita, pulei as etapas iniciais; coloquei o carro à frente dos bois. Só para poder ver que agora os bois fugiram e o carro parou de andar, estacou. Só para variar.

Um comentário:

  1. Incrivel como algumas coisas, tão confusas antes, depois de um tempo se tornam tão claras. Eis como eu era! gosto de vir aqi, toda vida tem um texto que me chama maior atenção, que fala sobre como eu sou ou fui! hehe. ;*

    ResponderExcluir

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)