terça-feira, 30 de novembro de 2010

Eu to tentando

Desculpa, meu menino. Eu tenho mentido para você. Eu tenho mentido para todas as vozes que insistem em perguntar se está tudo bem. Tenho sido falsa, e tenho forçado sorriso quando não quis sorrir.
Desculpa esse meu jeito estranho desses últimos tempos, não vou tentar justificar. Sei que não adianta eu mascarar isso e colocar a culpa nos problemas, na vida ou no calor insuportável que tem feito esses dias. Sei disso, porque a unica culpada sou eu. Se não quero mais ter que andar, nem rir e nem mesmo levantar da minha cama; não quero mais ter que fazer nada. Só eu mesma sou responsável por essas atitudes e não vou mais fugir dessa responsabilidade que só cabe a mim.
Sabe, me dá um tempo. Mesmo que seja pedir demais, e eu sei que é, depois do tanto que eu te deixei sozinho. Mas, me dá um tempo e acredite: eu to tentando. Espera por mim, que eu já vou chegar até onde você está.
Eu to tentando dar um jeito nisso. Tentando não deixar um relacionamento estragado afetar outro que é bom. Tentando parar de ver o lado ruim das coisas e, mais que tudo, tentando encontrar o lado bom que parece não existir.
Então só me perdoa por enquanto, que eu vou voltar a ser como devo ser. Eu vou voltar a te ajudar com seus conflitos, vou voltar a te aconselhar. Eu prometo que eu vou ser uma amiga decente de novo e vou cumprir com meu papel. Vou estar ao seu lado novamente, e vou voltar a te acompanhar nas festas.
Só me deixa colocar as coisas no lugar, para eu poder dizer que estou bem de verdade, e não precisar mentir mais. Eu sei que, durante todo esse tempo, você percebeu que havia algo estranho em mim. Percebi que você notou a falta da minha risada escandalosa, e a ausência dos meus trocadilhos idiotas. Mas eu só estou tentando consertar as coisas, menino. Estou tentando me achar e ver se paro de me perder.
Então, só diz que me perdoa e que não vai me deixar, mas vai estar esperando por mim pelo tempo que eu precisar. Porque eu sei que só preciso respirar um pouco e tirar minha cabeça de debaixo d'água. E depois que isso tudo passar, eu vou te recompensar com sorrisos verdadeiros e minhas piadas mal formuladas que você tanto gosta. Vou te abraçar com força, como já não faço a algum tempo.
E eu prometo, como a única promessa que está ao meu alcance de realizar, que estou tentando. E para isso preciso da certeza que você me entende, e da convicção que estarás aqui de braços abertos para quando eu retornar.
Então só me deixa voltar a mim mesma, para que eu possa voltar para você. Deixa, menino.
Deixa eu voltar a ser eu, para poder voltar a ser sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)