segunda-feira, 1 de novembro de 2010

30/10/2010 - 31/10/2010

para Mari, Lary e Gabi.


Então vocês apareceram na minha vida, e no começo eu achava que não me encaixava; que ao lado de vocês não era o meu lugar. Porque, parando para pensar, somos todas tão diferentes. Mas de repente, antes que eu pudesse me dar conta, vocês já estavam tão fixadas dentro de mim que não havia mais como impedir isso. Aos poucos eu fui absorvendo um pouquinho de cada uma, e hoje estão as três coladas no meu coração. Porque é tão fácil gostar de vocês, que chega a ser absurda a idéia de alguém não gostar.
Eu cheguei até a contar coisas que não contei para mais ninguém, deixei-as entrar no meu mundo particular por vontade própria. Porque eu queria e quero que vocês saibam sobre mim e sobre a maneira como eu penso. Eu descobri que as quero na minha vida, para contar segredos ou discutir cortes de cabelo. Quero as três não só como amigas, mas como melhores amigas. Quero contar e dividir minha coisas com vocês, como nunca pensei que poderia. E mesmo que sejamos mesmo diferentes - e somos -, mesmo que algumas votem no Serra e outras na Dilma, mesmo que as nossas roupas não sejam nada parecidas, ainda assim, é exatamente dessa forma que eu amo vocês.
A Gabi com o necessário, que faz bem, leve como uma brisa dessas fresquinhas, suave; que vem para levar embora o excesso, para não deixar transbordar. A Lary com seu embalo e seu furacão que contagia, pega e entra dentro da alma, que vem para trazer gargalhada e para soltar o que você passa o tempo todo reprimindo. A Mari que vem solta, com sorriso de primavera, e um jeito cantado de Nando reis; que vem para deixar as coisas fáceis, descomplicadas e calmas.
E as três, que vêm juntas, como um pacote, para completar tudo aquilo que falta em mim. Para ocupar o espaço vazio que eu não sei preencher. As três que vem para fazer bem e, inconscientemente, levar embora as mágoas escondidas.
Por isso é tão injusta a maneira como, logo agora que eu me dei conta da forma como as quero perto de mim, a vida vai tirá-las de meu caminho. Como se estivesse apenas esperando eu amar vocês e me apegar a nós todas juntas e nossas risadas, para então vir a idade e o tempo e levá-las embora. Mas não quero pensar nisso, porque me dói só de cogitar a possibilidade de tomarmos estradas diferentes.
Então, antes que seja tarde, eu quero que saibam que existem coisas que ninguém nos tira. Podem tirar nosso dinheiro, as pessoas que amamos e até podem tirar nossa vida; mas o amor que habita dentro de cada um, não morre, não acaba e não muda; as memórias e lembranças que eu vou levar das nossas conversas e desabafos vão ficar gravadas como tatuagens. E por mais que diversas pessoas digam isso, por mais clichê que possa soar, eu quero que saibam que não há memória que o mundo possa apagar. Porque elas estão gravadas no coração, e não na cabeça.
Eu amo vocês, mesmo que não pareça e mesmo que vocês não sintam o mesmo, não importa. Eu amo.
Amo, amo, amo. Amo a maneira como fazem parte do grupo de pessoas mais importantes da minha vida. E amo como sempre farão parte esse grupo. E por mais que eu fale, e grite tudo que eu amo em vocês, ainda não seria o suficiente; ainda não faria justiça. Porque nem se eu passasse a vida inteira escrevendo, não conseguiria colocar a beleza de cada uma de vocês em palavras. Não poderia dizer como vocês são tão melhores que eu, e ainda assim permanecem por perto, mesmo quando eu falo besteira ou pareço uma idiota. Só o fato de vocês continuarem aqui, já basta por todo o resto.


"Olhem para as estrelas. Vejam como elas brilham para vocês; para tudo que vocês fazem."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)