segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Juventude alienada

Agora todo mundo sempre admirou o Robert Pattinson, sendo que quando ele fez Harry Potter todos riam de seu trabalho e o achavam ridículo.
Todos os homens só querem saber de cores flúor e nike colorido e agem como se sempre tivessem sido assim. Todas as meninas sempre acompanharam o trabalho do Fiuk, sendo que a apenas uns seis meses atrás ninguém nem sabia de sua existência.
Agora a moda é chorar e cortar os pulsos, a moda é criar moda e seguir tendência em vez de criar consciencia. A moda é ser lindo por fora e não ter essência.
Agora só o que importa é se eu ouço a nova bandinha do momento, que acha que a porcaria que eles fazem é música. Só o que importa é se eu assisto malhação e me visto como a globo dita.
Agora se eu disser que ouço Blink, Green day, Sum 41 e Strike, todos vão fazer uma careta hipócrita dizendo que a emo sou eu quando, no auge dessas bandas, todos diziam ser fãs.
Porque eles não se conformam com o fato de alguém ainda gostar de música boa e decente, com melodia e uma letra coerente.
A moda agora é causar com calças coloridas e sandálias de borracha. A moda agora é seguir a massa. A moda agora é ser de plástico e ter um coração de pano.
Ninguém mais sabe o que é ser feito de corpo, alma e coração.
Então, quer saber? cansei de tentar ser tolerável. Cansei dessa juventude alienada que pensa que bonito é ver mulher pelada.
Vivam suas vidas plastificadas, com seus gostos pré-estabelecidos e suas modas mal-plagiadas.
Só não venham dizer depois que sempre foram fãs do Marcelo Mancini quando ele estourar de sucesso. Não venham querer dizer que sempre detestaram o Robert quando ele se revoltar e fizer um filme porcaria com uma atuação ridícula. Não venham querer fazer parte do pequeno grupo de pessoas conscientes  e se preocupar com o meio ambiente só quando o mundo estiver acabando.
Não venham falar de essência, e querer fingir decência.
Não venha querer ser feito de carne e osso, quando no passado você deixou sua carne apodrecer para poder se plastificar e enterrou seus próprios ossos para não mais ter que raciocinar.



Revolta sim. Em um show do strike no dia 22/08/10 (ontem), uma menina teve a coragem de perguntar: "Quem é aquele de topete, que está tocando guitarra?".
E depois de descobrir o nome do dito cujo (Rodrigo Maciel, guitarrista), teve a cara-de-pau de gritar: "Eu amo vocêêê, Rodriigo!".
Pois é, essa é a juventude plastificada e hipócrita de hoje em dia.

Um comentário:

  1. Oi! :)
    que bom que gostou do meu blog...
    Achei o seu uma gracinha e estou seguindo também..
    beijos

    ResponderExcluir

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)