domingo, 13 de junho de 2010

De meninos e meninas

Você a vê sentada lá, sozinha. Ela não tem muito a dizer e nem sabe direito o que fazer, mas ela tem algo de especial. Sim, você sabe que ela é especial apenas pelo jeito como seus olhos brilham quando a vê. Você entende dessa coisa de meninos e meninas.
Então os outros caras se aproximam e piscam para a garota sentada no balanço de madeira, mas os olhos dela só focalizam um rosto, e é o seu. São os seus olhos que a encantam.
É o seu sorriso que a faz parar de respirar e o seu toque que acelera seus batimentos.
E você adora isso; adora ver como ela se derrete quando está ao seu lado. Você simplesmente se delicia com o fato dela se sentir segura em seus braços, mesmo sabendo que ela nunca diz isso em voz alta.
Mas esta noite as coisas vão indo devagar. Esta noite a garota está sentada sozinha permitindo-se te olhar apenas em alguns intervalos de tempo e você, bem, está tentando aproveitar o momento e deixá-lo correr naturalmente.
Enquanto isso, a música soa de modo suave aos seus ouvidos e todos sabem que é chegada a hora.
Você se aproxima e pega na mão daquela que estava te esperando. Ela te deixa conduzir e brinca com um sorriso no canto dos lábios. E a partir de agora nada mais pode separá-los, porque seus braços estão presos ao redor dela e os seus olhos escravizados naquela beleza espontânea do momento.
Ela é a paisagem da sua noite.
E então vocês se beijam, e você sabe que tudo que fazia sentido já não faz mais e que seu mundo teve o núcleo substituido por essa pessoa que está agora em seus braços.
Você se pergunta que números são esses que aparecem na sua cabeça e descobre que são os batimentos cardíacos daquela que o faz hiperventilar.
O beijo se desfaz em forma de sorriso e, com os dedos entrelaçados, você sussurra sua promessa silenciosamente.
Porque ela é a mulher com quem você quer ter filhos. Ela é a menina que você quer levar ao lugar mais divertido do mundo. Ela é simplesmente aquela que você quer que seja sempre sua, e somente sua.
Na verdade das palavras ditas, você percebe a realidade e a aperta mais ainda contra seu peito.
Porque é ali que você quer estar. É exatamente ali, naquele lugar, que o garoto que a ama tem que estar para protegê-la e fazê-la ter plena certeza que também é o lugar dela, no seu peito, nos seus braços.
Porque é assim que a vida vai indo, rápido demais. Mas essa noite não exige horários para acelerar as coisas e lentamente você a gira em torno de si, deixando-a flutuar como a mais perfeita das flores e avançando conforme o ritmo da música. Não é preciso dizer que ela é a garota que você quer para sempre, não. Ainda não. Temos tempo, e nós estamos indo devagar esta noite.
E enquanto ela deita a cabeça em seu ombro perguntando-se silenciosamente que nome você daria a um filho, seus lábios movem-se sussurando inaudivelmente se ela aceita casar-se com você.
Porque agora ela é a sua garota, e você é o garoto dela. E isso é o que acontece entre meninos e meninas. Mas na lenta rapidez que isso tudo vai indo, amanhã ela será sua mulher e você, bem, você será aquele que a fará perder o ar.

2 comentários:

  1. Olá querida! Vi que comentaste no meu blog, e então, passei por aqui. Achei lindo o post, bem imaginativo e detalhado :)
    Beijoca!

    ResponderExcluir
  2. Clichê ? Sim.
    Mas o que não é clichê nessa vida ?

    Bjo Brendinha sz

    (Marcus Paulo Moreira Matias)

    ResponderExcluir

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)