sábado, 10 de abril de 2010

Mau gênio

Eu tento me controlar, mas eu não sou santa. Por que é tão dificil ser quem somos? Por que a culpa sempre cai nessa fase chamada Adolescência? Talvez ela nem saiba do que está se passando.
E as vezes me dá uma raiva de tudo isso, sabe? Uma raiva dessas pessoas egocêntricas que pensam que o mundo se resume a próxima coleção outono/inverno. Uma raiva de mim, do mundo e de tudo.
Tenho uma raiva insana quando não acreditam no que eu digo e quando não colocam fé naquilo que eu faço.
Eu posso citar um milhão de exemplos do que eu não quero fazer. E eu não quero fazer faculade, droga! Não quero ter que sentar atrás de uma mesa de escritório quando fizer sol lá fora. E, me diga, por que isso tudo se resume a uma única vida? E se eu quiser ser jornalista, mas quiser ter uma banda também? E se eu gostar de biologia e gostar também de física? Eu detesto escolher. Decidi que detesto ter mil problemas, detesto o fato de existir mil estradas e detesto ter mil gostos diferentes.
Qual é a vantagem de se gostar de duas pessoas? De querer combinar chocolate com queijo?
Eu não gosto disso. Não gosto de encruzilhadas.
Na verdade, eu não gosto é de nada, eu penso em explodir a qualquer momento e me sinto nesse direito.
Eu descobri que não to nem aí mesmo. Descobri que cansei de tentar evitar que o circo pegue fogo.
Cansei disso; cansei de me culpar pela culpa dos outros, de me bater pela raiva alheia.
Então será que agora eu posso pedir pro mundo parar? Porque eu não quero descer, só quero dormir um pouco mais antes de ter que abrir meus olhos para essa realidade idiota.
E quando eu acordar, eu quero ser irresponsável, quero ser imprudente e idiota. Eu quero estar segurando um fósforo quando tentarem apagar as chamas desse teatrinho ridículo. Porque eu ainda estou no meu direito, afinal não dizem que adolescente é tudo assim mesmo, sem juízo? Então eu também vou ser e vou colocar a culpa toda nessa fase retardada da vida.
Droga! Eu não tenho 30 anos, mas tenho motivos suficientes para agir como se tivesse. Por isso agora eu tomei outra decisão; danem-se os motivos. Eu vou é pintar meu cabelo de vermelho, fazer uma tatuagem no pescoço e colocar uma argola no meu nariz. Dane-se a sociedade, a responsabilidade e a vaidade.
Nem ligo não, já que me ignoraram quando eu me comportava impecavelmente bem. Não está bom o bastante ainda? Então nunca vai estar melhor. Não vou mais tentar ser uma boa pessoa, controlada e responsável.
Não vou reprimir mais essa minha explosão.
Eu tenho mau gênio mesmo. E daí? Acho que até gosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)