sábado, 6 de março de 2010

Romances trágicos

Qual é o problema? conte-me, menina. Qual é o teu choro? De onde é que vem essas tuas palavras mudas?
Qual é o motivo dessa sua tristeza disfarçada? De suas lágrimas contidas?
Não é hora de se lamentar. Não te disseram que para além das nuvens, o sol não deixou de brilhar?
Deixe tudo aquilo que não tiver final feliz. Pare de escrever dramas. Pare de usar essas belas palavras para entristecer seus textos.
Não é hora de querer voltar. Não te ensinaram que o mundo tem que girar?
Faça o que tiver que ser feito. E não espere recompensas. Já lhe contaram que a vida pode não ser tão justa?
Entenda. Você não pode ser tudo ao mesmo tempo. Deixe o relógio fazer seu trabalho.
Ouça. Quando nada mais importar, encontre uma razão para ainda enxergar a luz.
Acostume-se com suas perdas, aprenda com seu erros, surpreenda com seus atos.
Afinal de contas, não é tão ruim quanto parece, não é mesmo? Talvez você só esteja exagerando um pouco.
Então levante-se e vá caminhar com seus fones de ouvido, porque quando o sol surgir por entre as árvores, você vai achar uma maneira de se encontrar, de algum modo, em algum lugar.
E quando o céu deixar o preto e adotar aquele seu azul preferido, você vai dar um jeito nessa confusão, e largar de vez seus romances trágicos por amores de verão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Toda ação gera uma reação. Eu agi, agora é vez de vocês reagirem. :)